segunda-feira, 28 de maio de 2012

Aíla - Trelêlê (2012)



Música pop com sotaque amazônico. Essa é a proposta sonora da cantora Aíla e do seu primeiro CD, “Trelêlê”, produzido por Felipe Codeiro e co-produzido por ela mesma.

Aíla Iniciou a carreira artística em 2008, no Pará, estado onde mora e já é considerada um dos principais nomes da nova safra de artistas da região norte.

Seu timbre exótico e interpretação marcante se entrelaçam a uma estética sonora influenciada pela música pop mundial e sotaques da floresta urbana amazônica, como o brega, a lambada, a guitarrada e o carimbó, que se misturam a sonoridade caribenha da cúmbia, salsa, zouk e cacicó, resultando em um trabalho vibrante, híbrido e cheio de cor, que busca reinvenções no cenário da música pop produzida no Brasil.

Em 2011, Aíla foi uma das artistas selecionadas pelo Projeto CONEXÃO VIVO, e iniciou a produção do seu primeiro CD, o "Trelêlê". Ainda no mesmo ano, participou de grandes festivais pelo Brasil, como Conexão Vivo Belém (PA), Festival “Até o tucupi” (AM), Festival Contato (SP) e Festival Quebramar (AP), tendo recebido, mesmo antes do lançamento do primeiro disco, críticas positivas e citações em Jornais de destaque no cenário nacional, como a Folha de São Paulo (SP) e Jornal O Dia (RJ). Atualmente, se dedica à divulgação do CD e difusão do seu trabalho aos quatro cantos do país, levando na bagagem a efervescente produção musical do Pará, rica em sotaques e ritmos, aclamada, curiosa e instigante.

Download: Trelêlê


segunda-feira, 21 de maio de 2012

The Slackers – The Radio




The Slackers é uma das melhores e mais conhecidas bandas da nova cena de ska de Nova Iorque.
Formada no Brooklyn em 1991, a banda toca uma mistura de ska, rocksteady, reggae, soul, swing, garage rock, e jazz. Faz parte do selo punk "HellCat Records".
Vários projetos paralelos surgiram da banda, entre eles: Dave Hillyard Rocksteady 7, Da Whole Thing e SKAndalous All Stars, além do projeto acústico do vocalista Vic Ruggiero.


Attitude (original by THE MISFITS)
Like a Virgin (original by MADONNA)
Strychnine (original by THE SONICS)
I’m Still Standing (original by ELTON JOHN)
Jeepster (original by T. REX)
The Letter (original by THE BOX TOPS)
Game of Love (original by WAYNE FONTANA)
Reach Out (I’ll Be There) (original by THE FOUR TOPS)
Bitch (original by THE ROLLING STONES)
Ganbare (original by THE BLUE HEARTS)
Volunteers (original by JEFFERSON AIRPLANE)

Dica do Babilônico: Eliezer Feitosa

Download: The Radio

terça-feira, 15 de maio de 2012

La Tribu FM - A Bush No Le Va A Gustar (2005)



La Tribu FM é uma rádio independente da Argentina que sempre se caracterizou por uma postura social. Este álbum é uma compilação de vários artistas argentinos e "latinos" que se unem contra visita de Bush em 2005. O disco é rechedo de críticas que continuam atuais e relevantes no cenário mundial. E viva o povo Latino!!


Compilación internacional producida por FM La Tribu 88.7 Mhz y Doble F Alterlatino.

Tienes que decidir LILIANA FELIPE (Argentina/México)
Piedras Remix DJ PANKO-OJOS DE BRUJO (España)
No te quiero acá NO TE VA A GUSTAR (Uruguay)
Sin dudas y con firmeza ORQ. TIPICA FERNANDEZ FIERRO (Argentina)
La primavera MANU CHAO (Francia/España)
La pira TUMBATÚ CUMBÁ (Argentina)
No podrás matarme PABLO DACAL (Argentina)
Libres seremos LA CANDELA RUMBA SAMPLER (Argentina)
In Komunikazioa FERMIN MUGURUZA Kontrabanda (País Vasco)
Sonrisa macabra ACTITUD MARIA MARTA (Argentina)
Herirlos PROYECTO ESQUIZODELIA (Argentina)
Los muchachos EL PORTON (Argentina)
Seria miseria ARBOLITO (Argentina)
Mecha flan DICK EL DEMASIADO (Holanda)
Chico bomba DANI UMPI (Uruguay)
Donde habita el corazón VICENTE FELIÚ (Cuba)
Redemption song AMPARANOIA (España)
Ruiseñores de nuevo JUAN GELMAN y CESAR STROSCIO (Uruguay/México)

Download: A Bush No Le Va A Gustar




domingo, 6 de maio de 2012

Rodrigo Campos - Bahia Fantástica (2012)



por Tárik de Souza


Bahia Fantástica
Rodrigo Campos 
ybmusic


Do mineiro Ary Barroso (Na Baixa do Sapateiro, No Tabuleiro da Baiana) ao campineiro Denis Brean (Bahia com H) e, óbvio, os soteropolitanos Dorival Caymmi (O Que É Que a Baiana Tem?, Lagoa do Abaeté, Coqueiro de Itapoã) e Gilberto Gil (Eu Vim da Bahia) e o santamarense Caetano Veloso (Quem me Dera), muitos compositores louvaram a chamada Boa Terra.


Nascido em Conchas, interior paulista, e criado na periferia da capital, aludida no disco de estreia (São Mateus Não É um Lugar tão Longe Assim), Rodrigo Campos, no segundo álbum, literalmente inventa sua Bahia Fantástica. Descarta qualquer ilusão documental em Sou de Salvador (Cheguei na Bahia de Manhã). E dribla o turismo paisagístico a golpes de versos curtos, como um Dalton Trevisan musicado (Ana vai morrer/ não tem problema/ todo fim de tarde Aninha morre). O disco tem Rômulo Fróes entre seus diretores musicais.


Não é ensolarada, mas sombria, com pulsões de morte, a fabular Bahia de Capitão (Não crê em Deus, Ogum, nem nada/ vai deixar de ser), Elias (Vem/ vai nascer de novo/ sem memória da maloqueragem da 18) e Sete Vela (Mano rodou geral/ dezoito carnaval). Sim, há uma Princesa do mar, mas a pequena Iemanjá (…) entrou na maré brusca/ virá na maré mansa.


Esses contos fragmentados vêm embalados em ricos timbres, sopros percussivos e climáticos, banhados por influencias de Moacir Santos ao funk e afro beat. Com Rodrigo, a nata da nova música de São Paulo, sob direção de Fróes e participações de Kiko Dinucci, Marcelo Cabral (o núcleo do projeto anterior, Passo Torto) e mais os vocais de Criolo, Juçara Marçal e Luíza Maita. Daqui pra lá/ não vá dizer que a Bahia não lhe achou, sentencia Cinco Doces.



01. Cinco doces
02. Princesa do mar
03. Ribeirão (com Criolo)
04. Beco
05. Morte na Bahia (com Luisa Maita)
06. Sete vela
07. Aninha
08. Jardim Japão (com Juçara Marçal)
09. General geral
10. Elias
11. Capitão
12. Sou de Salvador


Produzido por:
Gustavo Lenza – gravação e mixagem
Kiko Dinucci – guitarra
Marcelo Cabral – baixo elétrico, baixo acústico e arranjos de cordas
Mauricio Fleury – wurlitzer, hammond, piano, metalofone e sintetizador pro-one
M. Takara – bateria
Rodrigo Campos – voz e violão
Romulo Fróes – direção artístico-musical
Thiago França – sax tenor, flauta e EWI



Download: Bahia Fantástica