segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Tagore - Movido a Vapor (2014)



A banda foi formada em 2010 por Tagore Suassuna (violão e voz) e pelo multi-instrumentista João Cavalcanti. O primeiro registro oficial é o EP Aldeia, batizado com o nome do aprazível bairro onde as músicas do disco foram geradas. Completam a formação atual, Caramurú Baumgartner (percussão e voz), Emerson Calado (ex-Cordel do Fogo Encantado), João Cavalcanti e Júlio Castilho (líder e cantor da Feiticeiro Julião), que dividem baixo, guitarra e sintetizadores.

Em Movido a vapor, Tagore desfila uma série de canções bastante influenciadas pelo som setentista de artistas nacionais como Ave Sangria, Secos & Molhados, Zé Ramalho, Raul Seixas. Alceu Valença e Tom Zé foram homenageados com regravações de duas músicas marcantes da carreira: Morena tropicana, do pernambucano, e Todos os olhos, do baiano. A produção ficou sob responsabilidade de Clayton Barros (outro ex-Cordel) e Vinícius Nunes.

O disco também tem um jeitão de rock rural à Sá, Rodrix & Guarabyra, porém com toques mais contemporâneos. É o caso da bonita 2012, um quase bolero, com letra psicodélica ("E os pássaros também voaram em vão/ E o cogumelo ardeu meu coração"), finalizada por um viajante solo de sintetizador.

A crítica social aparece nos irônicos versos de Ilhas Cayman. Música que pode fazer levar o cidadão a refletir sobre a atuação de muitos políticos brasileiros. "Na eleição que vem/ Promento melhorar, porém/ Sem parar de roubar/ Pra praticar o bem/ Insisto em desviar/ Mais cem milhões pra passear". Diz trecho da letra.

Por AD Luna

Download:  Movido a Vapor


Nenhum comentário:

Postar um comentário