Mostrando postagens com marcador Os Ultraleves. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Os Ultraleves. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Os Ultraleves - Desde o Começo EP (2012)



Os Ultraleves surgem da ideia de que a música é universal, imprescindível à vida humana e que não precisa, necessariamente, ser tecnicista ou virtuosa, sendo também filha de um processo muitas vezes empírico, natural e despretensioso. A união dos integrantes: Daniel Gadelha (voz), Mario Jr. (guitarra), Luiz Alberto Zoo (Guitarra e Voz), Jolson Ximenes (Baixo e voz) e André Luiz (bateria) é uma tentativa de entender esse processo e vivenciá-lo. Tanto é que os membros do grupo situam-se muitas vezes sobre material criado a partir de power chords simples, melodias bucólicas e um texto com os dois pés na poesia popular. A música é tida aqui como um momento a ser vivido, experimentado e aprendido no tempo específico de cada um que a procura, na descoberta da voz, da fala, do texto e do instrumento. Pensamos a arte como um peso de equilíbrio na balança da existência. Um remédio para a alma que lamenta afogada no trânsito ou apertada pela gravata. Os Ultraleves se propõem, através da sua arte, a compreender a simplicidade e a leveza das coisas como fundamentais. Inventar, através da música, um tempo, um espaço, uma aventura capaz de frear a intensidade da roda viva que nos empurra dia a dia. As influências dos integrantes são distintas e nenhuma delas parece definir precisamente o caminho que o grupo percorre agora. É possível enxergar uma forte influência do que vem a ser a mais nova "vanguarda da MPB" (Cidadão Instigado, Otto, Céu, Curumin, Criolo, Lenine), como também a presença de uma poesia saudosista e serena dos velejadores mais antigos da música popular brasileira (Cartola, Nelson Cavaquinho, Paulinho da Viola, Luiz Gonzaga, Humberto Teixeira, Chico Buarque, Sergio Sampaio, Roberto Carlos, Belchior, Ednardo e tantos outros). Essa procura vive na tentativa da síntese, do encontro com a simplicidade, que também é leveza, brincadeira, mas também força. O rock está presente categoricamente no uso de distorções, na percepção dos arranjos, na concepção geral da mensagem. Outros estilos, como forró, baião, reggae e ska, também são consultados, sempre numa leitura "homeopática" de seus valores. O grupo não procura quebrar paradigmas, sejam técnicos ou estéticos. Na verdade, procura relê-los, misturá-los à sua maneira para inundar as cabeças. Preocupados com um mundo tão corrido e impaciente, com propósitos imprecisos e carente de serenidade, os Ultraleves acreditam que a música não é simplesmente uma refúgio, ou um paliativo, mas um instrumento de mudança e de perpetuação do divertimento, leveza e positividade.

Download: Desde o Começo