quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Escama de Peixe - Rato Cola (2013)



Escama de Peixe é uma banda de rock com forte influência pós-punk. Reúne músicos de várias bandas do underground e da cena independente de Belo Horizonte. Composições de versos curtos e diretos falam do mundo contemporâneo através de alegorias e uma boa dose de deboche. Rato Cola é o álbum de estréia da banda que traz uma instigante colagem de sonoridades: punk, ska, blues, funk e muito rock brasileiro. Produzido na íntegra de forma independente no estúdio caseiro do Colégio Invisível, foi realizado através de uma rede colaborativa física e virtual. Músicas para dropar, flipar e dançar no último volume.
Escama de Peixe é Annita Matta Verme (Vocal), Lacierda Cienfuegos (Guitarra), Pixxx (Baixo), Porquinho (Guitarra e FX), Pyrata (Vocal), Tuca (Vocal), Ubu (Bateria) e Zé Carniça (Metais).

Download:Rato Cola


sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Felipe Cordeiro - Se Apaixone Pela Loucura do Seu Amor (2013)




CARLOS ALBUQUERQUE


Uma semana antes de entrar no estúdio para gravar seu novo disco, aquele que sucederia o elogiado “Kitsch pop cult”, de 2012, Felipe Cordeiro reparou que tinha um problema. O cantor, compositor e guitarrista paraense — que toca hoje à noite no Circo Voador, abrindo para Arnaldo Antunes, às 22h — não tinha uma música que resumisse o espírito do futuro trabalho, que sintetizasse o suingue e a irreverência das outras composições que já tinha esboçado. Faltava algo.

— Faltava fuleiragem — resume ele. — Esse sentimento ultrapopular, de sarro, de sátira.
Foi quando um amigo lhe contou uma briga que presenciou na rua, envolvendo um esquentado casal. Em determinado momento da discussão, a mulher sacou uma frase inusitada, que finalizou a discussão como um ippon: “Você pra mim é problema seu!”, exclamou ela. O jogo de palavras encantou Cordeiro, que criou a música “Problema seu”, a última a ficar pronta e a primeira a ser ouvida no disco “Se apaixone pela loucura do seu amor”, que lança hoje no show. Desde quarta-feira, três faixas dele (“Ela é tarja preta”, “Louco desejo” e “Lambada alucinada”) podem ser baixadas gratuitamente no site Natura Musical (naturamusical.com.br), que apoiou o trabalho.
— Esse disco sai um pouco do terreno do kitsch, que estava bem presente no trabalho anterior, para cair mais num pop tropical para valer — conta o músico. — As canções acabaram girando em torno do amor, esse tema clássico que todo autor que se preze tem que tocar um dia.
Com uma economia no uso de samples e outros recursos eletrônicos, “Se apaixone pela loucura do seu amor” leva a assinatura dos produtores Kassin e Carlos Eduardo Miranda, que trabalharam ao lado de Felipe e seu pai, o guitarrista Manoel Cordeiro (também parceiro em quatro músicas do disco).
— Kassin e Miranda são criativos, ousados, livres, não têm limites. Precisava de gente assim ao meu lado — conta ele. — E o Kassin acabou tão apaixonado pelo meu pai que, no fim das gravações, formamos uma banda para ele. Ela vai se chamar Manoel Cordeiro e os Desumanos, com a participação do Liminha. A estreia vai ser em novembro, no festival Se Rasgum, em Belém.
Desse convívio saíram músicas como “Louco desejo”, com timbres que remontam aos anos 1980, e “Lambada alucinada”, dedicada ao amigo Maderito, vocalista da Gang do Eletro.
— “Louco desejo” tem um contraste legal entre os teclados, meio gélidos, e as guitarras, soltas e com muito suingue — explica ele. — Já “Lambada alucinada” é bem rápida, nervosa, com guitarras malvadas, que me fizeram lembrar do Maderito, uma pessoa adorável.
Da parceria com Arnaldo Antunes, nasceu a divertida “Ela é tarja preta” (que acabou gravada também pelo ex-titã em seu “Disco”).
— Estava a fim de compor com Arnaldo há um tempão. Um dia nos encontramos na casa dele, abrimos uma garrafa de vinho e começamos a falar besteira. Ficamos tão empolgados com a letra que nós dois resolvemos gravá-la. A ideia da letra foi do meu pai, sobre esse tipo de mulher-problema que a gente pode encontrar. Ou homem-problema. Depende do ponto de vista.
E de tanto ouvir falar da “cena” musical de Belém, Cordeiro acabou criando uma das faixas centrais do disco: “Brea époque”.
— Nos anos 1920, a cidade sofreu forte influência europeia, na arquitetura, na música, em quase tudo. Diziam que era a Belle Époque adaptada para a Amazônia — reflete. — E hoje Belém vive uma explosão cultural em torno de um local que tem os problemas das grandes cidades, sem as vantagens. A letra reflete essas contradições que fazem Belém ser o que é. E brear é uma expressão local, significa ficar suado, lambuzado por calor e umidade



quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Marcelo Jeneci - De Graça (2013)



Em parceria com o Portal Natura Musical, o cantor e compositor Marcelo Jeneci apresenta seu novo álbum “De Graça” via streaming gratuito. O link para a audição está disponível no site do Natura Musical .

Deixando a monotomia, Marcelo Jeneci apresentou o single “De Graça” – uma das músicas do disco – há 2 semanas atrás e assume o balanço do novo trabalho com a mensagem: “O bom da vida é de graça e ache graça quem quiser achar”.

Produzido por Kassin e co-produzido por Adriano Cintra, o álbum chegará às lojas em novembro. Jeneci se despede de seu antigo trabalho “Feito Pra Acabar” e floresce em uma nova fase ensolarada de sua carreira.


Download: De Graça


terça-feira, 29 de outubro de 2013

Onda Vaga (Discografia)

Fuerte Y Caliente (2007)



A banda nasceu, em solo uruguaio, com membros argentinos da união de duas bandas: Doris ( Nacho Rodriguez e Marcelo Blanco) e Michael Mike ( Marcos Orellana e Thomas Justo Gaggero ) e o alemão Cohen ( Satélite Kingston ) nos vocais e trombone .

Desde a sua criação , em 2008, Onda Vaga não escolheu o caminho habitual para promover-se na indústria da música. E, graças ao boca a boca de um público que os segue a partir de então tornou-se um evento cult com apresentações constantes, sempre a casa cheia .

Com a história de seis anos , a banda gravou três álbuns de estúdio : " Fuerte y Caliente” (2008), “Espíritu Salvaje” (2010) e "Magma Elemental" (2013) dedicado à cena local em quatro turnês européias e consagração como banda revelação no Fuji rock Festival , no Japão ( http://www.youtube.com/watch?v=giApjnkEx3w ) onde tocaram no mesmo palco com bandas como Radiohead, Stone Roses , Justice , Beady Eye e Noel Gallagher. A banda se apresentou na frente de mais de 10.000 pessoas e foi citadapela Billboard por sua energia no palco e aceitação do público .

2013 encontrou-os com um show de despedida do material anterior no Konex , em fevereiro, ele voltou a ser vendido para fora . Em janeiro de 2013 David Byrne reuniu uma seleção de músicas de artistas americanos em sua rádio on-line e destaca Onda Vaga com 4 músicas em uma lista de reprodução para compartilhar com Café Tacuba , Kevin Johansen , Natalia Lafourcade , Carlinhos Brown e Los Fabulosos Cadillacs , entre outros artistas estas latitudes ( http://www.davidbyrne.com/radio/index.php ) .

A banda oficial do Facebook ultrapassa 150 mil fãs e da participação das pessoas com comentários compartilhados e postagens em suas próprias paredes mostra claramente o entusiasmo e lealdade do público com a banda.









Espiritu Salvage (2010)



Download: Espiritu Salvaje









Magma Elemental (2013)



Download: Magma Elemental



segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Cérebro Eletrônico - Vamos Pro Quarto! (2013)



O Cérebro Eletrônico foi formado por volta do ano 2002 por Fernando Maranho e Tatá Aeroplano. Em 2003 eles gravaram em esquema caseiro e lançaram o primeiro disco intitulado "Onda Híbrida Ressonante" pelo selo Reco Head. O experimentalismo fez parte desse trabalho, que apesar de estar centralizado na música eletrônica, apontava o tropicalismo como a grande referência musical. 

Após o lançamento do primeiro disco, o "duo" Cérebro Eletrônico foi aos poucos tornando-se uma banda e diversos integrantes passaram pela fase inicial, entre eles Dudu Tsuda (teclados), Isidoro Cobra (baixo e backing vocal) e Helena Rosenthal (violão e backing vocal). O baterista Gustavo Souza faz parte da banda desde a primeira formação.

Por volta de 2006, a banda começou a criar um repertório de canções genuinamente "pop", onde o cinema, o dadaísmo, a literatura fantástica e a "mojicália" estavam estampados em notas e letras do que seria o segundo disco, intitulado "Pareço Moderno", lançado em 2008 em múltiplos formatos pela Phonobase Music Services. Desta vez a banda gravou em estúdio com o produtor Alfredo Bello (Dj Tudo). 

Em 2008 e 2009 entraram na banda Fernando TRZ (teclados) e Renato Cortez (baixo) que participaram do terceiro disco intitulado "Deus e o Diabo no Liquidificador", lançado em 2010. Canções como Decência, Cama, Sóbrio e Só e o Fabuloso Destino do Chapeleiro Louco, trouxeram uma roupagem mais psicodélica e guitarreira à banda. Alfredo Bello e Fernando Maranho assumiram a produção. 

Em 2013 foi lançado o quarto disco da banda "Vamos pro Quarto!", que pode ser considerado o mais eclético e experimental de todos os seus álbuns, com músicas de diversos tipos e jeitos, algumas bem inusitadas. Com produção e composição coletiva, o disco foi concebido em um fim de semana alucinante nas montanhas de Bragança Pta. A mix, gravação e coprodução ficou a cargo de Otavio Carvalho, o "Ota".


Download: Vamos Pro Quarto


segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Baleia - Quebra Azul (2013)




Depois de um ano dividindo-se entre shows e estúdio, a banda Baleia faz uma brilhante estreia com o álbum ‘Quebra azul’. A produção de ouro, comandada por Bruno Giorgi e Lucas Ariel, traz uma nova proposta musical: desprendendo-se um pouco do estilo jazzístico que marcou as antigas canções para, agora, apostar no ‘pop progressivo’ – termo que simboliza o novo trabalho.  ”Não foi uma fuga consciente, foi uma evolução natural do grupo. Quando a gente começou, a banda era uma brincadeira séria. Tínhamos um fetiche de tocar jazz. A mudança foi um processo inevitável de cada um colocar suas influências no som”, explicou o vocalista Gabriel Vaz. O grupo que começou a ganhar atenção pelo cover jazzy de ‘What goes around… comes around’, de Justin Timberlake, dessa vez buscou inspiração no formato não-cíclico (que não repete versos e refrão em ciclos), usado pela banda inglesa Radiohead, resultando em inícios calmos e ritmos energéticos que crescem progressivamente ao longo das canções.

Os arranjos inusitados (com a presença até de um violino) foram combinados a elementos criativos, como guitarras distorcidas,  duas baterias e até mesmo uma escova de dente, tudo isso em uma mesma música! Com seis integrantes e referências musicais distintas, a banda prefere não seguir uma linearidade e opta por crescer mutuamente. “É tudo bem caótico. O que a gente tem em comum é uma vontade de não se acomodar musicalmente, nunca ir pelo caminho mais fácil. É bem trabalhoso, mas a gente se propõe a pensar muito a cada música que faz”, contou.


Download: Quebra Azul

 

domingo, 13 de outubro de 2013

Rinoceronte - O Instinto (2013)



A banda de Santa Maria Rinoceronte, com a clássica formação em trio que constitui o imaginário elementar do rock n’roll, tem uma sonoridade robusta que orbita em torno do stoner rock e suas variações, observando também as influências da psicodelia, do blues e do hard rock setentista.

A sonoridade desse álbum estará presente em sua forma crua na performance dos três músicos (Paulo Noronha, Vinícius Brum e Luiz Henrique Alemão) que vem, cada vez mais, garantindo um lugar de destaque no cenário da música independente brasileira.

Download: O Instinto